No quotidiano de Pangala... (J.E.Tendeiro)

No quotidiano de Pangala, a tensão imperava.

Frustrações e ansiedades de um futuro incerto acumulavam-se numa mescla que, frequentemente, explodiam não de modo tão radical como esta encenação "para o retrato".

 

 

 

 

O Dr. Luciano, sempre preocupado com os "seus homens", como terapia, resolveu ensinar-nos rugby, mas as idas à enfermaria depois de cada lição depressa o convenceram que aquele não era o melhor caminho para descarregar tensões

 

 

 

 

 

O futebol passou então a ser o desporto de eleição e faziam-se renhidas partidas. O sargento Resende (ao lado da baliza) foi, muita vezes. o contestado árbitro que apitava de fora do campo.

 

 

 

 

 

No campo de vólei -- frente à "casa do comando" --também se disputavam "grandes partidas" e, por vezes, tínhamos "excelsa" participação.

 

Eram momentos de descontracção que travavam os nossos pensamentos mais íntimos, que aquietavam fantasas e quantas vezes nos davam uma noite mais tranquila.

 

J.E. Tendeiro (Reflexões)

 

publicado por gatobranco às 14:26 | link do post | comentar