MEMÓRIAS QUE NÃO SE APAGAM

CINQUENTA E SEIS ANOS VOLVIDOS, EVOCAMOS A TARDE TRÁGICA DE UM DE JULHO DE 1962 E A MADRUGADA DO DIA SEGUINTE.

Uma mina anticarro destrói um jeep e causa as primeiras baixas dando-nos a dimensão real da situação de guerra em que nos encontrávamos e ainda se não tinha manifestado.

Os anos passaram mas os nomes daqueles nossos camaradas de armas e amigos permanecem vivos.

CARVALHO, BARRIGUINHA, MONTEIRINHO,falecidos no dia um

O DAVID sobreviveu até à madrugada do dia seguinte.

Sacrificados por uma causa duvidosa, sobrevivem na nossa memória e na das suas famílias.

publicado por gatobranco às 18:54 | link do post